Círio em Belém do Pará - Parte 2

segunda-feira, 15 de novembro de 2010
Oi pessoal,
continuando a contar minhas experiências durante o Círio de Nazaré em Belém, nesse post vou escrever sobre os pontos turísticos que tive oportunidade de conhecer.

MANGAL DAS GARÇAS

O único local que conseguimos visitar no domingo a tarde foi o Mangal das Garças. Se você é amante da natureza não pode deixar de visitar.
Trata-se um parque ecológico que fica localizado em pleno centro histórico de Belém, o local sintetiza o ambiente amazônico: vegetação rica com animais da região, principalmente aves, muitas aves fofinhas e lindas.



Patinhos fofos e uma garça
Muitos guarás

A visitação no local é semi-paga. Como assim?
Explico. A entrada no local é livre e podemos fazer um passeio maravilhoso entre as arvores, laguinhos e aves que estão soltinhas no seu habitat e há também uns espaços para visitação em que são cobradas taxas simbólicas para entrada (lembrando que o estacionamento é pago, R$4 por 2 horas). Um exemplo desses locais é o Farol de Belém (R$ 3) com 47 m de altura. Eu subi na torre-mirante e tive uma linda vista do Centro Histórico de Belém e do Mangal de cima.


Vista da cidade de Belém

Farol de Belém


O Mangal de cima


Muito Lindo

No Mangal tem também o Mirante que fica de frente para o rio Guamá, o Museu Amazônico da Navegação, o Borboletário (Reserva José Márcio Ayres), o Orquidiário, o Criatório e Viveiro de Plantas, um local para compra de comprar plantas, artesanato, livros e CDs de artistas paraenses.


Espaços para visitação pagos
Mapa do Mangal das Garças

Linda vista do Rio Guamá

Lá encontramos também o restaurante Manjar das Garças, com uma estrutura rústica e sofisticada ao mesmo tempo, por fora uma grande Oca indígena e por dentro ambiente climatizado e polido.
Infelizmente não fui ao restaurante, estava no meio da tarde e aproveitei foi para encerrar o passeio com um delicioso sorvete da Cairu no sabor de cupuaçu (R$ 3,80) em um dos quiosques que ficam espalhados pelo parque naturalista. O sorvete da Cairu é muito bom, bem cremoso e com o sabor bem acentuado, são muitos, muitos sabores de frutas que nunca tinha ouvido falar.


Sorvete da Cairu

Essa oca imensa é o Restaurante Manjar das Garças 

MUSEU DE ARTE SACRA

O Museu de Arte Sacra de Belém é composto pela igreja de Santo Alexandre e pelo antigo palácio episcopal e sua arquitetura data do século 18.
Sua decoração é caracterizada pela arte barroca, com forte acento tropical, destacando-se as peças produzidas pelos jesuítas e pelos índios. Contém arcevo muito rico e a igreja é linda com altar entalhado em madeira.
A entrada no museu custa R$4 inteira e R$2 para estudantes. Vale a pena colocar no seu roteiro de passeio cultural. Infelizmente não é permitido o uso de máquinas fotográficas durante a visitação.

FORTE DO PRESÉPIO
O forte é o local marco de início da cidade de Belém e fica praticamente do lado do Museu de Arte Sacra.
É um local legal pra tirar fotos e lá de cima da para se ter uma vista do Mercado do Ver-o-Peso, tão famoso de Belém.

Entrada do Forte


Vista do Ver-o-peso

POLO JOALHEIRO

Construído em um antigo presídio, o Pólo é um conjunto arquitetônico que conta com um museu de gemas, anfiteatro, espaço para artesãos, ourives, lojas de artesanatos e de jóias. Um verdadeiro centro cultural.
Um local muito organizado e bonito de se ver, se eles não tivessem mantido uma parte como era a estrutura original de celas, dificilmente eu acreditaria que lá um dia foi um presídio tão violento.
Fonte com enormes cristais 

Pedrinhas lindas!


Fiquei impressionada com uma enorme rocha de 2,5 toneladas de cristais de quartzo. Muito bonita!
No jardim, cristais ainda maiores e de várias cores enfeitam uma enorme fonte. O chão é forrado de pedras de ametista enquanto as jardineiras estão repletas de cristais de quartzo branco. Tudo mostra a riqueza do Pará em minerais.
Não deixe de conferir!





Infelizmente passei apenas 3 dias em Belém e ficaram faltando visitar muitos outros pontos turísticos. Não deu tempo de revisitar a Estação das Docas e ao Mercado do Ver-o-Peso, estive nesses locais em 2008 e gostei muito, principalmente a Estação das Docas que à noite é encantadora!
Proximo ano, se Deus quiser, estarei de volta a cidade e com certeza estarei postando para vocês dessa vez um circuito gastronômico que pretendo fazer! #sonhopossivel J


Até a próxima!
Byeee,
A Andarilha  


Círio em Belém do Pará

domingo, 14 de novembro de 2010
Oi pessoal!

Queridos leitores, desculpem-me pelo sumiço. A vida de universitária já me deixava ocupada e agora a de nutricionista-recém-formada-em-busca-de-emprego também não me dá muito tempo para blogar rsrs
Mas enfim, eu poderia ficar aqui listando meus motivos e desculpas pelo sumiço, mas em vez disso vou contar de mais um lugar que esta Andarilha passou, dessa vez não na minha ilha maravilhosa e sim em outra cidade: Belém do Pará! 
Calypsooooooooooooooooon! kkkkkkk


Fiquei meio na dúvida se escrevia tão tardiamente sobre a minha viagem, levei até o nottebook pra escrever de lá e descrever as minhas impressões fresquinhas do local. OH! Triste ilusão! Passava o dia todo na rua passeando e quando chegava a noite só queria saber de ir dormir, pois no próximo dia tinha que acordar bem cedo para cumprir a programação da viagem. rsrsrs 
Nunca mais vou fazer isso, carreguei um peso desnecessário na mala.
Mas mesmo com um mês de atraso resolvi escrever, pois foi uma experiência tão legal que queria dividir com vocês!

Estive em Belém em outubro para visitar uns parentes queridos e finalmente conhecer o tão comentado Círio de Nazaré. Não me considero religiosa e sim uma pessoa que respeita toda e qualquer forma de manifestação de fé e foi principalmente isso que vi nessa viagem: FÉ SEM MEDIDAS! A energia do local chegava a emocionar, uma cidade toda voltada para um evento religioso, chegando ao ponto dos taxistas e moradores do local desejarem a você ao final ou inicio de conversa um “Feliz Círio!” como se fosse “Feliz Natal” ou “Feliz Ano Novo” rsrs Não tinha como não gostar de um povo tão alegre e receptivo.
Como fui no intuito de conhecer o Círio, não fiz um circuito gastronômico forte (pretendo reparar isso na próxima vez que voltar) e fiquei mais no turismo religioso e conheci uns pontos turísticos da cidade.
Selecionei o que achei mais importante para escrever pra vocês e se algum dia forem a Belém não devem deixar de conferir.

No aeroporto já fui recepcionada com muito carimbó

ROMARIA FLUVIAL

Todo ano o Círio de Nazaré ocorre durante o 2º final de semana do mês de outubro, no sábado ocorre a Romaria Fluvial, considerada como um dos mais esperados, belos e emocionantes momentos de devoção. Durante o evento a imagem de Nossa Senhora de Nazaré é levada por um barco da Marinha, enfeitado com flores e balões. A embarcação segue pela baía de Guajará, no entorno de Belém, seguida por centenas de outros barcos grandes e pequenos. Da mais pobre canoa até o mais rico iate está presente.

Dos barcos e da orla, ao longo da procissão, a imagem vai sendo reverenciada pelos devotos com fogos de artifício e aplausos. São momentos de fervor e devoção, que emocionam até quem não é religioso, um espetáculo muito bonito de se ver. O trajeto feito é de Icoaraci a Belém pela Baia do Guajará  e dura em média cinco horas.


Vista da orla fluvial de Belém durante o passeio


Acordamos bem cedo e o ônibus da agência de turismo que compramos o pacote da Romaria Fluvial (R$80 por pessoa incluindo passagem+camisa e boné personalizados+lanche no barco) nos pegou na porta de casa e fomos para o cais. 

No barco um café da manhã reforçado nos esperava, com mingau de tapioca, bolo, suco, café, chocolate quente e frutas variadas, além disso, foi dado a cada pessoa um kit contendo um lanche (salgadinhos assados e fritos+bolo+docinhos+sanduiche) comer durante o trajeto. Fora o kit, quem quisesse comer mais alguma coisa poderia comprar algo da lanchonete do barco, uns amigos que estavam no meu grupo pediram um vatapá (R$4), confesso que só experimentei, sou muito exigente com quando se trata de segurança alimentar e fiquei com medo de comer a comida preparada em barco, mas não tava com uma cara feia não (eu é que sou desconfiada), veio até decorado com umas folhinhas de jambu (não sei se é assim que se escreve) que é uma planta nativa da Amazônia. Tirei uma fotinha pra vocês checarem.

Café da manhã no barco
Vatapá decorado com folhas de jambu
Celebração de uma missa durante a romaria
Durante a Romaria

Que vista linda

Gente, a Romaria Fluvial é uma experiência única e maravilhosa, fora a questão da impressionante manifestação religiosa que eu nunca tinha visto algo que ao menos pudesse comparar, tem também o passeio de barco em si, no qual conhecemos toda Belém passeando pelo rio.


Barco da Marinha com a imagem
Não posso deixar de falar da organização do evento, marinha, aeronáutica, guarda costeira e corpo dos bombeiros com uma forte presença, zelando pela segurança. Nota 10!

Ao final da romaria fomos agraciados com uma apresentação de Carimbó

PROCISSÃO DO CÍRIO


No domingo pela manhã tem a procissão principal que sai da Catedral Metropolitana e vai até a Basílica de Nazaré, são aproximadamente 5 km percorridos a pé pelos devotos, curiosos e turista. Nela tem a tão famosa corda de uns 400 metros, responsável por "puxar" a berlinda com a imagem da santa. A tradição tem quase 200 anos e surgiu originalmente em substituição a junta de bois que puxavam a berlinda da imagem. Hoje não haveria mais necessidade da corda se levássemos em consideração o motivo original, mas a corda acabou se tornando um simbolo da fé dos devotos que ficam amontoados para pegarem na corda e "puxarem" a berlinda da imagem.


A visão de um devoto na corda nos proporciona um mix de sentimentos. Vendo as expressões de dor e ao mesmo tempo de êxtase religioso na face de cada um naquela corda, faz-nos sentirmos emocionados, impressionados e incrédulos com aquele momento que mistura dor e fé. É algo que a razão não tem como explicar... 


Infelizmente nesse dia não levei a máquina, fui aconselhada que devido a multidão não deveria levar bolsa. E realmente ainda bem que estava com parentes para me orientarem, pois era muita, mas muita gente mesmo! O que passou na televisão não dá nem noção do que foram 2,7 milhões de pessoas! Nunca tinha visto tanta gente junta com um só propósito. 

A procissão da corda é um espetáculo inesquecível e uma experiência para toda vida, se você for enveredado para o campo de estudos antropológicos então aí mesmo que tem que presenciar. Mas se você tem medo de multidão se prepare, pois é muita gente, prefira então ficar em apenas em um ponto para ver a procissão passar, como a varanda de uma casa (tem que procurar os locais que reservam um lugar nas suas janelas).

Uma tradição que também se criou no domingo é que quando encerra a procissão, por volta de umas 12:00 horas, as famílias se reúnem em suas casas e fazem um belo e farto almoço passando o resto do dia reunidos em comunhão. Isso é bem legal, mas infelizmente esse costume acabou atrapalhando o nosso passeio da tarde, já que grande parte dos pontos turísticos da cidade fecharam esse dia.
__________________________________


Gente! Esse post já tá muito grande! E eu tenho ainda outros lugares-eventos para indicar! rsrs
Mas no próximo post continuo e prometo que encerro o relato da viagem a Belém. Aguardem!
Ai que saudade! Vocês não ficam com saudade da cidade quando relembram uma viagem?


Byeee,

A Andarilha




Post rápido de celular!

domingo, 10 de outubro de 2010
Oi pessoal,
Andei sumida, me desculpem! Tenho alguns locais acumulados para escrever e ainda não tive tempo.
No momento estou em Belém do Para em pleno Cirio de Nazaré, quando voltar a ilha terei muito o que contar sobre essa cidade e festa maravilhosa.
Aguardem!

Byeeeee,

A Andarilha

15 ou 30 cm? Monte o seu sanduba!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Oi pessoal!

Ainda na série Rio Anil Shopping, a escolhida da vez foi a SUBWAY.
A lanchonete é originária dos Estados Unidos e segundo seu site é a maior franquia do mundo em sanduíches estilo submarino.
A proposta do local não poderia me agradar mais: oferecer aos clientes uma alternativa aos tradicionais fast food, ricos em gordura. Uma proposta de comida saudável e tudo o que é oferecido possui informações nutricionais.
Na SUBWAY você vê seu sanduíche ser montado na hora, escolhendo de acordo com seu gosto o tipo de pão, frios, vegetais, molhos e especiarias.
No cardápio, você pode escolher entre o sanduíche que mede 15 cm ou 30 cm. E existem 12 sugestões de sanduíches já montados que correspondem a cada tipo de recheio principal, estes incluem dos mais comuns, como frango, carne, presunto e queijo até os mais elaborados e algumas vezes estranhos como o de almôndega o.0
Dica da Andarilha: Se você estiver acompanhado, e se sua companhia tiver um gosto semelhante ao seu, peça um sanduiche de 30 cm e diga que é para duas pessoas que a atendente separa direitinho. Assim você vai economizar uns reais. Para qualquer sanduba de 30 cm é apenas acrescido R$6,45 ao valor de um sanduba de 15 cm. Deu para entender? Vamos a um exemplo prático: o valor em média de um sanduba de 15 cm é de R$10,00 (só uma média pessoal, tem mais barato e mais caro), então se você pedisse dois de 15 cm pagaria R$20,00, enquanto que num de 30 cm você paga quase R$4,00 a menos, continua com dois sandubas de 15 cm e sobra um troco pra bebida! rsrsr
As 12 sugestões são também para o caso de você não quiser ficar pensando muito rsrsrsrs Mas acho que o grande lance da lanchonete é a possibilidade do cliente escolher o que quer no seu sanduiche, ali na hora, olhando pelo balcão se quer aquele tomate, aquela alface, ou determinado molho etc. Dá transparência ao processo. Sempre gostei da proposta da SUBWAY.


E falando especificamente da SUBWAY do Rio Anil shopping, o ambiente do lado de dentro é organizado, mas tem um espaço físico bem pequeno, o balcão de atendimento é muito, muito, mais muito imprensado mesmo (a loja fica bem no cantinho da praça de alimentação) e mesmo com todo o esforço das educadas atendentes em dar agilidade ao processo de atendimento às vezes a ação toda empaca.
Mesmo com essa situação, passei um tempo na fila que considero super aceitável, passaram-se 25 minutos do momento que entrei na fila até a hora que recebi meu sanduíche. Posso até dizer que é um bom tempo, já que era sábado a noite, o shopping estava lotado e como as pessoas que escolhem o que vai no sanduíche isso poderia demorar, mas não, já passei muito mais tempo em fila para ser atendida e depois tive que esperar mais tempo para receber o pedido. Isso foi um ponto bem positivo para o atendimento que consegue ser ágil sem maltratar o cliente.
O sanduba enroladinho


Quanto ao meu pedido, tive auxílio de uma amiga e escolhemos um de Frango Teriaki de 30 cm (R$15,70), colocamos “milhões” de coisas dentro: alface, tomate, azeitona, dobramos queijo... uma festa como dá pra ver na foto rsrsrs (desculpem pela qualidade das imagens)


Sanduíche super recheado






O sanduíche que montamos ficou uma delicia! As verduras são bem fresquinhas, o pão quentinho e o frango Teriaki tem um tempero bem peculiar, fica molhadinho, muito bom mesmo. Fiquei bastante satisfeita com sabor e achei o preço justo.



Sanduíche SUBWAY e suco de outro local


Poderia muito bem dá 5 estrelas para a SUBWAY, a proposta da lanchonete muito me agrada, o cardápio é mais do que variado e o atendimento é bom, mas infelizmente duas coisas não me deixam classificar a lanchonete do Rio Anil shopping como excelente: o seu espaço físico, com balcão de atendimento muito desconfortável para o cliente, e a outra coisa é que na lanchonete (não só nessa) não há venda de sucos naturais, uma atitude que bate de frente com a proposta de alimentação saudável, só se vende os refrigerantes e os sucos de latas (que particularmente não gosto nem um pouco, possuem um gosto muito artificial). Ainda bem que estávamos em uma praça de alimentação e fui comprar meu suquinho natural em outro local. Mas fora isso, a SUBWAY é uma ótima lanchonete e eu recomendo.

Até o próximo post!

Byeee,

A Andarilha



Praça de alimentação do Rio Anil Shopping
Av. São Luis Rei de França, 8. Turu - São Luís – MA
Telefone:  (98) 32689157

Onde lanchar na Rua Grande?

quarta-feira, 18 de agosto de 2010
Oieee!

se você costuma ir fazer compras na Rua Grande ou realiza alguma outra atividade no centro de São Luis, vez ou outra pode ter essa dúvida, não é?
Lugares existem às pencas, mas nem sempre são bons... Por isso resolvi dar a dica de um  lugar que descobri anos atrás e fiquei freguesa.
Bom, sempre quando vou a rua grande e quero lanchar, vou ao Bora Lá. Alguém conhece?

A lanchonete fica na Rua de Santana, rua paralela a Rua Grande, e se localiza quase em frente a loja da Edições Paulinas.

Lá o ambiente é limpo na maior parte do tempo e arejado, possui um balcão bem amplo para expor os lanches e ainda um balcão com o banquinhos para as pessoas sentarem e comerem ali mesmo, há também espaço com mesas e cadeiras para aqueles que não estão sozinhos. O espaço físico não é lá muito grande, como a maioria daqueles pontos dali que são bem imprensados na largura, mas com boa profundidade de terreno. Mas mesmo com o problema do espaço físico, tudo é bem organizado e o atendimento é rápido. 
Logo na entrada de um lado tem o caixa e em frente a este, o balcão com lanches e na parede tem um painel com os preços. Então você chega, olha os lanches e preços, paga no caixa, vai receber no balcão e escolhe o local para ir sentar. Tudo muito rapidinho.
O que eu acho legal nessa lanchonete é a proposta da cozinha aberta, sentado à mesa e fazendo nossa refeição, podemos ver pela porta de vidro o que está sendo preparado na cozinha, com todo mundo uniformizado e tal. Não sei há quanto tempo a Bora Lá existe, mas é uma lanchonete bem antiga e eu acho que talvez tenha sido um dos primeiros estabelecimentos de São Luis que implantaram esse conceito.

Os preços do local são bem acessíveis e o cardápio bem popular: salgados fritos e assados em tamanhos generosos (quibes, esfihas, pastéis, coxinhas, empadas...), sanduíches, café, sucos, bolos, salada de frutas, tortas e outros tipos de sobremesa.

Dica da Andarilha: Sugiro que provem o empadão de frango de lá (não estou lembrando do valor, mas fica em torno de R$ 4,00), dá para duas pessoas e é uma delícia.

Na ultima vez que fui lá tirei fotos já pensando em colocar aqui no blog (peço desculpas pela qualidade das fotos, pois são de celular).
Nós pedimos 3 salgados (R$ 2,50 cada), 1 bolo de tapioca (R$ 1,50) e 3 sucos de laranja (R$ 2,50 cada).


Pastel de frango super recheado


Outra coisa que gosto bastante no Bora Lá é o tempero das preparações, ele é bem caseiro e tem um gosto especial, acho que porque eles acrescentam uma boa quantidade de açafrão, que dá um colorido e gosto bom. Os salgados são bem recheados (principalmente os de frango), o recheio é molhadinho, vemos o tempero (verduras) e a massa é macia.




Coxinha de frango
Confesso que pedimos o bolo de tapioca por gula, depois de tomar um copão desses de suco com um salgado já estávamos bem satisfeitas, mas o bolo estava tão bonito no balcão e tinha acabado de sair do forno... O bolo estava bem quentinho e do jeito que eu gosto, uma crosta fina mais massa macia, bem temperado, sentíamos o gosto da erva doce. Muito bom.

Por essas e outras coisas, a lanchonete Bora Lá se tornou uma das minhas favoritas quando vou ao centro, tem um ótimo custo-benefício, com atendimento rápido, preços justos e comida saborosa.

Até o próximo post!

Byeee,

A Andarilha






Lanchonete Bora Lá:
Rua de Santana, 486, Centro - São Luís, Maranhão
Tel: (98) 32323687

La Rustica - Rio Anil Shopping

Oi pessoal,

aqui estou para contar a vocês de algum lugar da ilha.

Confesso que com o desentendimento que existiu recentemente aqui no blog, eu fiquei bastante chateada e sem vontade de continuar escrevendo, fiquei bem entristecida com a raiva gratuita que foi dirigida a mim 0.0
Depois de um tempinho “bloqueada”, vi que não deveria deixar-me abater fácil, caí na realidade e vi que isso não deve atrapalhar o meu “trabalho” aqui, afinal é um hobby que eu gosto muito e faço por prazer. Então, essa é a ultima vez que vocês estão “ouvindo” as minhas lamentações em relação a esse assunto! Fim de desabafo!

Então vamos ao que interessa? Estou com uns locais acumulados e vou tentar escrever todos essa semana ainda.

E continuando a série do Rio Anil shopping, a lanchonete escolhida foi a La Rustica
O balcão de atendimento da La Rustica é de tamanho mediano, não é enooorme, mas principalmente não é imprensado. Dá para confortavelmente fazer o pedido sem fica “tropeçando” na pessoa que foi buscar a sua comida. 


No quesito atendimento posso afirmar que foi bom, as balconistas eram educadas e pacientes, respondendo todas a perguntas sem mostra irritação com elas. Isso é uma coisa que eu prezo muito em garçons, que saibam ter contato com o público.
Fui lá no meio da tarde de um dia de semana, não estava cheio, por isso não enfrentei fila, então não dá pra saber direito como é o comportamento do atendimento no momento de pico, espero que continue igual.
Quanto ao cardápio, o local oferece uma certa variedade de pizzas e massas, nada muito extenso, mas também sem enrolação. As pizzas são de acordo com o tamanho do apetite do freguês, tem a dobrada, a de fatia individual e as com várias fatias (com apresentação de tamanho P, M e G), os sabores incluem na maioria os mais simples como: calabresa, portuguesa, mussarela, quatro queijos etc., mas também é possível encontrar um ou outro sabor um pouco mais diferenciado como  vegetariana ou de camarão. As massas oferecidas incluem lasanha, espaguetes e canelone de sabores variados. 


Vocês devem estar se perguntando quanto a preço, não é? Como vocês sabem, não sou baú e falo é mesmo! rsrs Bom, a pizza mais cara que vi no cardápio custava aproximadamente R$30,00 (tamanho G), e a mais barata (das inteiras) era R$18,00 (tamanho P), lógico que a pizza dobrada e a de fatia individual são beeeeem mais baratas. Já as massas ficavam na média de R$ 13,00. De uma forma geral, achei os preços super justos e no caso das massas alguns até bem baratos.

Bem, e o meu pedido? Como estava em grupo, escolhemos uma pizza M, com três sabores (frango, calabresa e napolitana). O tempo de espera foi normal, de uns 15 minutos. A pizza veio dividida em 6 fatias grandes. 

A pizza!



Pizza com suco de laranja é o que há!
Quanto ao sabor da pizza, não achei ruim, mas também não era algo como “nossa! mais que pizza gostosa!” 
A pizza da La Rustica tem um gosto comum, como na maioria das pizzarias mais simples (o gosto lembra um pouco essas que compramos no supermercado que monta na nossa frente), a massa tem uma boa espessura, mas a achei um pouco seca, com pouquíssimo molho e ela também veio em uma parte assada demais. Dos três sabores escolhidos achei o de frango melhor. Pelo preço pago achei o custo beneficio justo. Preço mediano, pizza mediana.

Por ter um bom atendimento e pelos preços, pretendo voltar a La Rustica para provar uma das suas massas e tirar uma conclusão completa do local.

Mas por enquanto, diante de tudo que foi observado, classifico a La Rustica com duas estrelas.

Até a próxima!
Byeee,

A Andarilha






La Rustica:
Praça de alimentação do Rio Anil Shopping
Av. São Luis Rei de França, Turu - São Luís - MA



Esclarecendo umas cositas!

terça-feira, 10 de agosto de 2010
Gente,
A proposta do blog é relatar experiências minhas o que o torna extremamente pessoal!  Acho que vocês já estão cansados de ler isso, mas tem gente que ainda não entendeu e se ofende! É uma pena...
Quanto a forma que eu escrevo, quero deixar claro que como é um blog meio que diário, escrevo muitas vezes assim: tava no lugar de estava, vc no lugar de você, pra no lugar de para, ou outras vezes coloco individua para me relacionar a uma pessoa do sexo feminino (sei que essa palavra não existe, e coloco até em itálico para frisar a brincadeira). Ou coloco: “falei para vocês”. Eu sei que não estou falando e sim escrevendo. Eu gosto de manter o tom de informalidade, se ofende alguns leitores, eu sinto muito, realmente não queria ofender ninguém, mas não vou mudar isso. E não considero que estou “assassinando a gramática”.
Acho que tenho o direito de escrever no meu blog como eu quiser. Às vezes fica faltando um acento aqui ou ali, um r ou s no final de uma palavra, e considero isso suscetível a qualquer ser humano. Muitas vezes digitando rápido, algo acaba passando despercebido e uma palavra vai escrita errada, se você ler uma palavra errada pode me avisar. Não sou perfeita e nem quero ser. Porém, não aceitarei criticas destrutivas a minha pessoa, preconceituosas ao meu estado e cidade natal, e que botam em questão até a minha formação acadêmica!
Quero deixar claro que críticas serão sempre bem vindas, mas peço que se mantenha uma relação de respeito, procuro nas minhas criticas não ofender ninguém e gostaria de ser criticada sem ofensas também.  A partir de agora os comentários passarão primeiro pela minha aprovação para assim evitar situação tão deprimente.

Byeee,
A Andarilha

Rapidinha: Bob’s do Rio Anil shopping

domingo, 8 de agosto de 2010

Galera, dessa ultima vez que fui ao Rio Anil shopping, fiquei com uma dúvida: É impressão minha ou o Bob's aumentou o seu box de atendimento?

Lembram da ultima vez quando falei dele aqui no blog? Reclamei que o espaço era pequeno, pois bem, agora olhei que estava muito mais amplo, com mais caixas etc. A pessoa que estava comigo disse que eles aumentaram mesmo. 
E vocês? O que acham? Aumentou mesmo?

Ainda não voltei lá depois do ultimo incidente, mas logo, logo volto, afinal não fico muito tempo sem meu ovomaltine. rsrsrsr
No próximo post tem mais Rio Anil shopping.
Byeee,
A Andarilha.

Montana Grill Express

sábado, 7 de agosto de 2010
Oi pessoal!!!

Mais uma vez estou aqui para continuar com a série Rio Anil Shopping. O escolhido da vez foi a franquia da rede de fast foods Montana Grill Express, uma rede de grelhados criada pela dupla Chitãozinho &  Xororó, em 1997.

A Montana Grill Express, como o próprio nome diz, possui como especialidade os grelhados.

Escolhi o local para almoçar, o ambiente em si é pouco espaçoso, pois é um box pequeno mesmo e realmente eles não tinham muito como oferecer um balcão maior, mas essa característica não atrapalhou o meu atendimento. Devido o horário que estive lá ser de pico, tinha uma fila grande no caixa, e o problema ia sendo contornado com uns funcionários do lado de fora, que iam atendendo os clientes, preenchendo as fichas para que quando este chegasse ao caixa só pagasse. Como é feito pela maioria das outras lanchonetes na praça de alimentação, acho essa estratégia super valida para dar agilidade ao processo de atendimento.

No entanto, meus amigos e amigas as coisas boas pararam por aí. Fui atendida por um rapaz que estava em treinamento, mas antes que pensem que estou sendo injusta, devo explicar que a minha insatisfação com o atendimento não foi com esse rapaz, não! Pelo contrario, o rapaz foi super educado, tentava responder minhas perguntas da forma mais eficiente possível (eu sei que posso até perguntar muito, mas poxa, estou numa lanchonete pela primeira vez, como consumidora tenho que saber direito como é aquele prato que estou pedindo), o problema foi quando eu perguntei algo que ele não sabia a resposta, ele educadamente se desculpou e disse que ia perguntar para outra pessoa. Aí que veio o problema, essa outra pessoa! Ao que parece era uma supervisora, ou talvez uma gerente, não sei ao certo, só sei que ela tava vestida diferente deles e também estava do lado de fora auxiliando.

Quando essa indivídua chega mais perto de mim eu faço a pergunta:
“— Como é esse filé Montana?”
A cidadã em questão simplesmente me responde da forma mais arrogante possível assim:
 “— É uma carne!”
Eu olho para ela com cara de incrédula com aquela resposta e ainda tento mais uma vez:
“— Mas como esse prato é mesmo?”
A indivídua  mais uma vez responde da forma mais arrogante possível assim:
“— É uma carne!”

Pois é! Isso mesmo que ela me respondeu....
Vou deixar um tempinho para vocês refletirem sobre a profundidade da resposta e para se recuperarem...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.









.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.









.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

E aí? Tudo bem? Voltaram da pausa dramática? Eu to bege até agora! Não consegui esquecer isso, fui lá no mês passado e ainda não esqueci, só pensava em contar isso pra vocês!

Era lógico que eu sabia que era uma carne, eu queria saber o que ela tinha de especial, ela tinha que tentar vender o prato pra mim, dizer se era maior do que os outros, preparado de uma forma diferente sei lá, até hoje estou sem saber qual é a diferença...

A garota foi muito arrogante e mal educada comigo e com quem estava comigo, e eu ainda a vi tratando mal os rapazes em treinamento, enfim, a achei muito despreparada e o pior é que estava treinando novos funcionários.. tsctsctsc

Bom, continuando... Quesito cardápio, os pratos como disse são grelhados, carnes, peixe, aves (tem até de avestruz). Lá funciona assim: você escolhe o grelhado + 2 acompanhantes acompanhamentos (peço desculpas pelo erro que foi considerado tão fatal por um leitor a ponto de ele desdenhar)    + o molho de salada. A média de preço dos pratos fica em torno de R$ 15,00.

Escolhi o grelhado de fraldinha, arroz a grega, legumes sauté e molho de shoyo com cebola. E acreditem foi tudo um fiasco! Gente, é sério ainda não tinha escrito pra vocês sobre um local em que não tinha gostado da comida. E infelizmente eu não gostei mesmo da comida de lá, não sei se pode ser explicado pela hora de pico, se era o tipo de tempero que usavam, não sei! Mas PARA MIM (quero deixar isso bem claro), não tinha um sabor agradável.

Os pratos vêm em belas tábuas de madeira, o que a priori dá uma beleza a apresentação.
Eu pedi os legumes sauté porque pensei que se eu não escolhesse, não teria salada no meu almoço, mas vem um potinho separado com salada crua em todos os pratos, a mal educada da atendente não me falou (mais uma coisa que ela não me falou) e depois da patada que ela me deu nem perguntei mais nada... A salada crua tava normal, com alface, cenoura etc, mas o molho gente, o que era aquilo? O molho shoyo com cebola é gelado! Isso mesmo! Gelado! Fica guardado na geladeira, definitivamente eu não gostei. (Abro mais uma vez aqui um parêntese para explicar que não estou criticando o fato de um molho para salada estar na geladeira e sim porque o molho shoyo com cebola não presta, leia não fica gostoso, gelado. Esse tipo de molho tinha que ser quente, ou seja, feito na hora, essa é minha opinião)
Os acompanhamentos também não ficavam para trás, o arroz estava completamente sem sal e de a grega não era nada (alguém já viu arroz a grega sem passas? Se viu não era a grega) e o legumes sauté não estavam legais, brócolis totalmente murcho...
Deixei pra falar por ultimo da carne, escolhi fraldinha por considerar essa carne mais macia, porém quando o prato veio não era assim, achei a carne dura, é certo que era um pedaço considerável de carne, com  boa espessura, mas não gostei do gosto. Pelo que sei a carne vem direto da fazenda do Chitãozinho & Xororó, em um caminhão próprio para transporte de carnes etc, não estou botando em questão a forma de armazenamento e tratamento da carne, com certeza eles devem tomar todas as medidas cabíveis para manter a segurança alimentar, mas não sei por que ela não era gostosa, não tinha gosto, entendem?

Diante disso posso dizer que o custo benefício é injusto. Como a comida não é gostosa não adianta ela ser de um preço bom.

Quero deixar claro aqui mais uma vez que tudo aqui exposto é um relato de uma experiência minha e traço aqui opiniões pessoais, e a proposta do blog é essa.
Este blog é despretensioso e feito por hobby, relato o que acontece comigo sem intenção de difamar ou prejudicar de qualquer forma os estabelecimentos. O que aconteceu comigo pode muito bem não acontecer com você, mas vale muito mais alertar do que ficar calada.

Espero que a franquia da Montana Express aqui do Maranhão, procure tomar providências para sanar esses problemas, procurar ter um melhor treinamento aos seus funcionários e que busque formas de melhorar as suas preparações, ou até quem sabe, fazer uma pesquisa com os consumidores sobre a aceitabilidade do cardápio para tirar suas próprias conclusões. Sei que muitas vezes a lanchonete tem uma ótima proposta, mas peca na execução.

Ah! Não tirei foto, pois como já disse em outro post não tenho celular com câmera, mas logo isso será resolvido.

Até a próxima!
Byeee,
A Andarilha.






Montana Grill Express:
Praça de alimentação do Rio Anil Shopping
Av. São Luis Rei de França, Turu - São Luís - MA


Imagem segundo nova classificação: